Segunda, 16 de setembro de 2019
+55 83 9 96891484
Polícia-Justiça

06/05/2019 às 11h30 - atualizada em 09/05/2019 às 17h30

1.175

Rita Bizerra

Patos / PB

Homem morre atropelado após assassinar ex-mulher a facadas
Jacqueline foi morta em casa, no Conjunto P da QC 1, em Santa Maria. De acordo com Têlho, o motoboy teria ido até a residência da ex-companheira e a esfaqueado.
Homem morre atropelado após assassinar ex-mulher a facadas
Suspeito

Suspeito de matar a ex-companheira a facadas, o motoboy Maciel Luiz Coutinho da Silva, 41 anos, morreu em um acidente de trânsito, na BR-040, na tarde desta segunda-feira (06/05/2019). O fato ocorreu poucas horas após ele ser acusado de ter assassinado Jacqueline dos Santos Pereira, 39. A Polícia Civil acredita que ele tenha se matado.

O atropelamento ocorreu entre o primeiro e o segundo trevo de acesso a Luziânia (GO), no Entorno do Distrito Federal. “Ele estacionou a moto no acostamento, esperou o ônibus passar e se jogou na frente. O rosto ficou bastante desfigurado, mas a moto era a dele e o corpo é compatível”, explica o delegado Rodrigo Têlho, titular da 33ª Delegacia de Polícia (Santa Maria), responsável pelas investigações.

Jacqueline foi morta em casa, no Conjunto P da QC 1, em Santa Maria. De acordo com Têlho, o motoboy teria ido até a residência da ex-companheira e a esfaqueado. Depois, fugiu do local pulando o muro da residência. Jacqueline deixa três filhos, era bombeira civil e já havia denunciado ameaças feitas pelo suspeito.

Histórico de violência


De acordo com Têlho, em 26 de abril, a mulher esteve na 33ª DP, onde registrou ocorrência contra Maciel. “Ele ficou alterado na frente da casa dela. A vítima pediu para o suspeito sair, mas ele se recusou. Parece que Maciel já havia ameaçado o atual companheiro dela também. Jacqueline tinha pedido medida protetiva contra ele antes, mas o juiz revogou”, disse o delegado ao Metrópoles.

Aos militares do Corpo de Bombeiros do Distrito Federal que estiveram no local, vizinhos disseram que um homem foi visto saltando o muro e que “ouviram os gritos por socorro”. Segundo informaram à corporação, “o mesmo homem teria fugido em uma moto”. Os moradores chamaram a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros quando perceberam que a mulher estava inconsciente. Este é o 10º feminicídio registrado em 2019 no DF.

 






 



FONTE: Redação, com pn

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
Mais lidas
© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium